PABLO, O REÍ DO TOUREÍO A CAVALO MUNDIAL

Resumen

Artículo de Luis Miguel Pompeiro para el Jornal Olé, como previo a la primera presentación del centauro navarro en la temporada lisboeta 2018.

Autor  |  Medio

Luis Miguel Pompeiro  |  Jornal "Olé"

Fecha

Mayo de 2018

País

Portugal

PABLO, O REÍ DO TOUREÍO A CAVALO MUNDIAL

Nao sou partidário de nenhum Cavaleiro em especial. O que sinto nao se transforma em obsessáo. Gosto de ver tourear bem a cavalo e nao me interessa quem o interpreta. Há regras e gosto de constatar quem as utiliza dando depois o seu cunho pessoal. Sei e defendo que a pàtria do Toureío a Cavalo é Portugal. Mas, tenho a abertura de espirito que me leva a aceitar que um estrangeiro possa interpretar bem aquiio que de melhor se fez e se faz no nosso país. Pablo Hermoso de Mendoza, a quem um día chamei de Reí do Toureio a Cavalo, é, com Antonio Telles um dos maiores icones de sempre do verdadeiro Toureio. Com o seu cunho pessoal, com a sua personalidade subiu a pulso até ao Título. Sempre de acordo com as regras da boa equitagao. Com os cavalos bem arranjados. Atento ao cumprimento escrupuloso da arte de bem cavalgar e interpretando o seu toureio, acrescentando a no^áo de espetáculo que tantas vezes falta. Garbo, figura, estilo, profundidade, seriedade, respeito pelo público e muito trabalho levaram-no a ser Reí de um reino vasto que passa pelo seu país por Franca e pelas Américas. Com urna longevidade nunca antes

alcanzada sempre nos lugares cimeiros, Pablo escreveu diversos capítulos de belas páginas na Historia do Toureio a Cavalo Mundial. Sempre imprevisível sem nunca defraudar, Pablo tem um toureio que se distingue pela classe, saber estar dentro e fora da arena, categoría. Os franceses definem como "savoir faire". Uns gostam de criticar porque normalmente para se evidenciaren! preferem a critica sem nexo do que o reconhecimento e a constatado de urna realidade. Há alguém que mande ou tenha mandado no toureio mundial durante mais de 20 anos sempre no top e a manter o nivel? A sua longevidade trouxe-lhe o culto do ótimo, o culto da responsabilidade, o culto de estar sempre na senda da exceléncia. De Pablo espera-se sempre mais e £xige-se%ie sempre mais. Mas nao desilude. Parece invencível. Hoje tem já um seguidor confirmado o seu filho Guilherme. Com um caminho a percorrer já dá sinais de querer ser e da vontade que tem em alcanzar a meta de ser Figura. Se há uns tempos falei do orgulho dos pais em terem os seus filhos como seguidores e das dinastías portuguesas como Telles, Mouras, Bastinhas, Salgueiros, Caetanos, Venturas, Pintos, Cortes entre outros, Pablo Hermoso de Mendoza tem também a sua dinastía assegurada.

Campo Pequeño é a sua praga. Mal entra na arena para as Cortesías a ova^áo é monumental. Portugal gosta de o ver, ¡dentifica-se com a sua personalidade e o seu toureio. O Rei do Toureio a Cavalo Mundial encontra-se hoje á noite com o Rei do Classicísmo e defensor máximo da escola portuguesa e aínda com um Príncipe da nova gera^áo que procura afirmar-se e conquistar um reino, Joáo Moura Caetano.

Lisboa vai ser palco de um acontecimento marcante. Sem os milhóes da Eurovisáo onde ganhámos urna vez e onde voltámos a perder como habitualmente. Mas, se há arte onde marcamos a diferen^a e onde ganhamos todj os días, é indubitavelmente com o toureio a caval portuguesa e com quem o sabe interpretar. •

Sidebar